sexta-feira, 18 de junho de 2010

Uma mensagem para os jovens

MEUS QUERIDOS TENHO UMA MENSAGEM A VOCÊS
DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

EU ETIQUETA

EM MINHA CALÇA ESTÁ GRUDADO UM NOME
QUE NÃO É MEU DE BATISMO OU DE CARTÓRIO
UM NOME...ESTRANHO.

MEU BLUSÃO TRAZ LEMBRETE DE BEBIDA
QUE JAMAIS PUS NA BOCA, NESSA VIDA,
EM MINHA CAMISETA, A MARCA DE CIGARRO
QUE NÃO FUMO, ATÉ HOJE NÃO FUMEI.

MINHAS MEIAS FALAM DE PRODUTOS
QUE NUNCA EXPERIMENTEI
MAS SÃO COMUNICADOS A MEUS PÉS.

MEU TÊNIS É PROCLAMA COLORIDO
DE ALGUMA COISA NÃO PROVADA
POR ESTE PROVADOR DE LONGA IDADE.

MEU LENÇO, MEU RELÓGIO, MEU CHAVEIRO,
MINHA GRAVATA E CINTO E ESCOVA E PENTE,
MEU COPO, MINHA XÍCARA,
MINHA TOALHA DE BANHO E SABONETE,
MEU ISSO, MEU AQUILO.

DESDE A CABEÇA AO BICO DOS SAPATOS,
SÃO MENSAGENS,
LETRAS FALANTES,
GRITOS VISUAIS,
ORDENS DE USO, ABUSO, REINCIDÊNCIAS,
COSTUME, HÁBITO, PREMÊNCIA,
INDISPENSABILIDADE,

E FAZEM DE MIM HOMEM-ANÚNCIO ITINERANTE,
ESCRAVO DA MATÉRIA ANUNCIADA.

ESTOU, ESTOU NA MODA.

É DURO ANDAR NA MODA, AINDA QUE A MODA
SEJA NEGAR MINHA IDENTIDADE,
TROCÁ-LA POR MIL, AÇAMBARCANDO
TODAS AS MARCAS REGISTRADAS,
TODOS OS LOGOTIPOS DO MERCADO.
[...]

POR ME OSTENTAR ASSIM, TÃO ORGULHOSO
DE SER NÃO EU, MAS ARTIGO INDUSTRIAL,
PEÇO QUE MEU NOME RETIFIQUEM.

JÁ NÃO ME CONVÉM O TÍTULO DE HOMEM.

MEU NOME NOVO É COISA
EU SOU A COISA, COISAMENTE.


APROVEITANDO O MOMENTO PARABENIZO A TODOS DO GRÊMIO,
PRINCIPALMENTE AOS ALUNOS DA 8ª SÉRIE 1 PELA LINDA APRESENTAÇÃO
NA EEB ADOLPHO KONDER

terça-feira, 1 de junho de 2010

Paródia da música: FAZ UM MILAGRE EM MIM

Conteúdos: Matriz Inversa e Multiplicação de Matrizes

Professor: Marco Antônio Alves

Série: 2º anos 1 e 2

Objetivos: Enfatizar a multiplicação de matrizes,

calcular a inversa e estudar de forma criativa, dinâmica e prazerosa.

video

Produção Textual: Uma ilusão de ótica

Produção textual
Turma: 5ª série1
Professora: Cristiane Roveda Gonçalves
Disciplina: Português
Objetivo: Desenvolver um pequeno texto narrativo a partir da ilustração em HQ, utilizando os elementos narrativos e os sinais de pontuação adequados.


Uma ilusão de ótica
Elisa Peixoto
Certo dia estava passeando nas ruas de São Paulo um homem chamado Elias. Ele nasceu ao contrário, por isso, era tudo ao contrário para ele. Quando ele via um cachorro jurava que era um leão, quando recebia uma nota de cem reais, jurava que era de dois reais.
Então, um dia ele estava passeando quando olhou na janela de uma casa, jurou que o homem que estava lá dentro estava se matando. Rapidamente ligou para policia para ver o que estava acontecendo. Os policiais chegaram minutos depois.
Quando entraram na casa do homem; seu José estava secando seu cabelo e se olhando num espelho. Seu Elias, como sempre, viu tudo ao contrário e pensou que o homem estava tentando se matar, além de deixar uma carta.
Dias depois a justiça decidiu pagar um hospício para seu Elias e ele aceitou. Hoje, quando perguntam a ele:
- Você quer um sorvete?
Ele responde:
-Não, não, eu não quero apanhar de porrete.

Ilusão de ótica
Daiane Gabriele
Era uma vez um homem chamado Juquinha. Ele sempre passava por uma rua de seu bairro, um dia viu um homem que parecia estar com uma arma na mão e uma carta de adeus.
Juquinha correu para o telefone, chamando a polícia falou:
-Socorro! Socorro tem alguém aqui querendo se matar!
A polícia veio muito rápida salvar o homem que tentava suicídio. Quando abriram a porta viram que o homem estava apenas secando o cabelo e olhando num espelho.

Ilusão de ótica
Christian Ludiwig Ulrich
Um dia um homem andando chegando na casa de seu irmão tomou um grande susto.
-Meu irmão quer se matar!?
Então ligou para o policial e falou:
-Meu irmão está querendo se matar! Venha na Rua da Conceição.
Os policiais chegando perguntaram:
-Onde ele está?
O homem indicou o lugar. Então os policiais gritaram:
-Mãos para o alto! Largue a arma! Explique o que está acontecendo?
Então o rapaz sem entender nada diz:
-Mas o que há de errado em secar meu cabelo?

Ilusão
Jardel Flores
Era uma vez em que estava parado numa estrada quando encontrei um rapaz apontando uma arma para a cabeça e uma carta de suicídio na outra mão. Fiquei apavorado. Corri para o telefone mais próximo e liguei para polícia.
Em 20 minutos os policiais chegaram, entraram na casa e viram que não era um suicídio, era sim um homem se arrumando para sair com a namorada.

Ilusão de ótica
Gabriela Suave
Era uma vez um senhor chamado Roberto, ele estava passeando pela cidade quando olhou para uma janela. Ele havia imaginado que um homem estivesse se matando por causa de uma carta que recebera. Roberto então pensou:
-Nossa, que é isso?
Correu então para o orelhão mais próximo:
-Tem um homem aqui em minha rua com uma arma apontada para cabeça! Parece que quer se matar!
Os policiais entraram rápido na casa, ao sair disseram que era apena um homem secando o cabelo.
Roberto acabou pagando o maior mico. Mas tudo acabou bem.

Uma questão de ótica
Christian Luiz Bardt Borges
Era uma vez, estava passando em frente à casa de meu primo, quando olhei pela janela para ver o que ele estava fazendo fiquei muito assustado.
Parecia que ele queria se matar com uma arma. Por causa de uma carta que recebeu de sua mulher.
Liguei para polícia vir ajudá-lo e chegaram rapidamente. Uns 5 policiais entraram na casa. Mas meu primo estava secando o cabelo e olhando uma foto de sua mulher.
Depois de tudo que passamos fui preso por enganar a polícia, pois eles perderam tempo comigo e não puderam pegar outro assaltante.


Ilusão de ótica
Amanda Dell’Agnolo
Era 22 de maio, sábado, dia de passear na rua. José foi passear como todos os moradores, mas muito metido olhou para janela de João. Pensou que ele iria se matar, pois tinha uma arma na mão e uma carta de sua querida namorada querendo a separação.
José foi rapidamente ao orelhão mais perto e ligou para polícia contando que o João da barbearia queria se matar.
A polícia chegou muito rápida e invadiu o apartamento de João. Lá dentro, viram que João só estava secando o cabelo com um espelho na mão. João então disse:
-Agora não posso secar meu próprio cabelo em minha casa que vão me denunciar?
José foi então para a delegacia por pura enganação.

Ilusão de ótica
Luan Gabriel
Uma vez Marcos ia pela primeira vez visitar seu irmão. Passando pela janela do quarto da casa de seu irmão, Marcos o vê com uma arma apontada para si e uma carta para namorada.
Marcos pensou em ligar para namorada do irmão, mas percebeu que era arriscado demais, então foi até o telefone que estava mais perto e ligou para polícia dizendo:
-Meu irmão quer se matar, por causa da namorada. Venham a maior casa da cidade, ele mora aqui.
Os policiais chegaram e arrombaram a porta e viram meu irmão secando o cabelo com secador e na outra mão um pequeno espelho.

Ilusão de ótica, uma história
Beatriz Camilo da Rocha
Numa sexta-feira um senhor de aproximadamente 50 anos estava andando pela calçada dando sua caminhada quando viu Seu Joaquim pela janela. A cortina estava fechada, via-se apenas a sombra de Seu Joaquim que parecia estar com uma carta de despedida de sua mulher e uma arma.
O homem rapidamente foi ligar para polícia:
-Rápido seu guarda, um jovem está tentando se matar!
Quando o guarda abriu a porta Seu Joaquim estava apenas secando o cabelo com o secador e se olhando no espelho. Todos começaram a dar risada da grande confusão.